quinta-feira, 8 de outubro de 2009

LUCAS 18- 1 a 8 --- A PARÁBOLA DO JUIZ INÍQUO (INJUSTO, PERVERSO).

LUCAS 18- 1 a 8 --- A PARÁBOLA DO JUIZ INÍQUO (INJUSTO, PERVERSO).
LC 18.1 --- JESUS contou-lhes também uma parábola sobre o dever de orar sempre, e nunca desfalecer (desanimar),
LC 18.2 --- Dizendo: Havia numa cidade um certo juiz que nem a DEUS temia e nem respeitava o homem.
LC 18.3 --- Havia também naquela mesma cidade uma certa viúva, e ia ter com ele, dizendo: Faze-me justiça contra o meu adversário.
LC 18.4 --- E por algum tempo não quis; mas depois disse consigo: Ainda que não temo a DEUS, nem respeito os homens,
LC 18.5 --- Todavia, como esta viúva me molesta (importuna), hei de fazer-lhe justiça, para que enfim não volte, e me importune muito.
LC 18.6 --- E disse o senhor: Ouvi o que diz o injusto JUIZ.
LC 18.7 --- E DEUS não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles?
LC 18.8 --- Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Quando, porém, vier o filho do homem achará fé na terra.

JESUS começa a parábola falando do dever de orar, porque a oração move o coração de DEUS, a oração nos levanta quando estamos caídos ou preste a cair, a oração liberta os oprimidos e através da oração também louvamos e glorificamos a DEUS. Se não conversarmos com DEUS através da oração a derrota é certa. Mesmo que o momento que estejamos vivendo seja muito difícil, mesmo que todos digam: Que não a cura para sua enfermidade; que você não será promovido no trabalho; que você não tem chance no concurso que irá fazer; que sua empresa irá falir devemos orar e nunca desfalecer ou nunca perder a esperança. Pois servimos a um DEUS que tudo pode e nenhum de seus pensamentos pode ser impedido e no tempo certo ele nos dará a resposta. Tem pessoas que está preste a receber a benção e não recebe porque para de orar, porque não persevera. Por isso o apóstolo Paulo orientou aos cristãos da igreja de tessalônica que eles deveriam orar sem cessar, que eles deveriam orar até receber a benção, como sempre estamos precisando de uma benção não podemos parar de orar.

Essa parábola tem três personagens; o primeiro personagem é o juiz, que é perverso e injusto e acima de tudo tinha todo o poder para julgar e decidir as questões na cidade; o segundo personagem é a viúva, que é uma pessoa fraca, desprotegida e que não tinha intimidade e nem conhecia o juiz, mas precisava que o juiz julgasse a sua causa e resolvesse o seu problema e o terceiro personagem o adversário que incomodava a viúva.



Sempre haverá: Na sua cidade um juiz iníquo; no seu trabalho um chefe iníquo; na sua escola um professor iníquo, mas a palavra de DEUS diz: Que nós não temos que lutar contra a carne e o sangue, melhor dizendo, nós não temos que ficar discutindo com eles, mas conversando com DEUS, lutando com DEUS em oração em nome de JESUS, para que ele venha fazer justiça e nós venhamos receber a benção que tanto necessitamos.
Às vezes o nosso maior adversário não são os principados, potestades e as hostes espirituais da maldade nos lugares celestiais, mais nós mesmos, o nosso orgulho, a nossa vaidade, o nosso desejo de poder e de status, por isso temos que falar para DEUS como disse o rei Davi no livro dos salmos: Sonda-me, ó DEUS, e conhece o meu coração; prova-me e conhece os meus pensamentos. E vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno.
O juiz era injusto, mau, perverso e acima de tudo não temia a DEUS nem os homens e não estava nem um pouco preocupado com as necessidades da viúva e não queria atender ao pedido da viúva, até porque ele não tinha intimidade com a viúva nem ao menos conhecia a viúva, para ele era apenas, mas um problema entre tantos processos que ele tinha que julgar,mas como ela estava todos os dias diante dele pedindo, rogando, suplicando ele resolveu fazer justiça e julgar a sua causa, só para ela parar de importuná-lo. A parábola não diz quanto tempo ela insistiu, mas o certo é que ela perseverou até receber a benção, e essa tem que ser a nossa posição diante do nosso justo JUIZ que é DEUS, perseverar em oração até recebermos a benção que tanto desejamos. As pessoas dizem para nós o mesmo que disseram para Jairo: Tua filha já morreu porque incomodas o mestre, é como se dissesse: O seu caso, o seu problema não tem solução, mas Jairo continuou marchando com CRISTO e viu a sua filha ressuscitar, e se você permanecer orando mesmo no meio das lutas e das provas o SENHOR irá ressuscitar os seus sonhos que estão mortos e enterrados em seu coração.
A viúva tinha um adversário que precisava ser vencido, mas ela só precisava que o juiz iníquo fizesse justiça, por isso o adversário quase não é mencionado na parábola. E nós temos um DEUS que é justo e reto, e tem pessoas falando nos cultos mais no adversário do que em DEUS. A preocupação da viúva era com a atitude do juiz e essa tem que ser a principal preocupação dos servos do SENHOR, a de buscar a DEUS todos os dias em nome de JESUS, e quando estamos nessa posição, DEUS age em nosso favor, e os nossos adversários são derrotados pelo poder que há no sangue e no nome de JESUS.
JESUS pede que meditemos na atitude do JUIZ, diante da insistência da viúva, até porque o juiz mesmo sendo mau e perverso mesmo sem conhecer a viúva, ele foi capaz de fazer justiça e resolver definitivamente o problema da viúva. E nós estamos numa posição completamente diferente da viúva, porque ela não conhecia o juiz, mas nós conhecemos o nosso justo JUIZ, ele nos conhece desde o ventre de nossas mães, e a palavra de DEUS diz: Assim diz o SENHOR que te criou e te formou desde o ventre, e que te ajudará: Não temas ó JACÓ, servo meu, e tu Jesurum (meu povo) a quem escolhi. E o SENHOR ainda diz: Pode uma mulher esquecer-se de seu filho de peito, de maneira que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse, eu, todavia, não me esquecerei de ti.
O SENHOR JESUS ainda disse: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrie-se-vos-á. Porque aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, se abre. Por isso nós temos a certeza em nossos corações, que DEUS sempre abençoará os seus escolhidos (seus servos), que são perseverantes, que não desanimam quando estão passando por uma prova, quando estão enfrentando lutas ou dificuldade, mas mesmo assim continuam fiéis, louvando e glorificando a DEUS e clamando a DEUS em nome de JESUS. Mesmo que a sua benção esteja demorando, espera e descansa no SENHOR, porque o SENHOR não falhará contigo, mas tudo ocorre no tempo de DEUS.
A nossa maior conquista é a vitória que vence o mundo, que nos garante salvação e vida eterna em CRISTO JESUS, e a vitória que vence o mundo é a nossa fé. E JESUS termina de contar a parábola perguntando: Quando JESUS voltar achará fé na terra? Os discípulos não responderam talvez porque não soubessem, eu também não sei, mais uma coisa eu sei, que o SENHOR JESUS achará fé no coração de todos os fiéis, no coração de todos aqueles que escutam e obedecem a palavra de DEUS e o adoram em ESPÍRITO e em verdade. Por isso a igreja fiel clama. MARANATA. ORA VEM SENHOR JESUS!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário